geral@igrejalighthouse.com

“Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom”. (Mateus 6:24) Esta declaração de Jesus Cristo é factual, não é possível servir a dois senhores ao mesmo tempo.

Mamom é tudo o que representa o fascínio e o amor pelo poder, pelo dinheiro, pela grandeza, pelo luxo, pela fama e pelo controle. 

O senhor Mamom tem um evangelho próprio, uma doutrina com muitos fãs, seguidores, ricos e pobres adoram esta doutrina, é curioso que poucos são os que usufruem dos bens do Mamom, mas muitos lutam e buscam para os ter, assim sendo, quer os que têm quer os que não têm, adoram e seguem a doutrina do Mamom.

Este é o amor pelo mundo que nos afasta do amor de Deus, Jesus Cristo bem que nos alerta no seu Evangelho: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”. (I João 2:15-17) 

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão. Ouçam bem o que eu, Paulo, tenho a dizer: Caso se deixem circuncidar, Cristo de nada lhes servirá. De novo declaro a todo homem que se deixa circuncidar que ele está obrigado a cumprir toda a Lei. Vocês, que procuram ser justificados pela Lei, separaram-se de Cristo; caíram da graça”. (Gál.5:1-4) 

Foi exactamente isto, que Paulo descreve, o que aconteceu à igreja onde ouvi o Evangelho de Cristo pela primeira vez. Saíram da liberdade com que Cristo os libertou e se colocaram novamente a um jugo de escravidão. Quem assim procede, cai da graça do Evangelho e Cristo de nada lhes servirá. 

Como é que tudo aconteceu? Entraram doutrinas falsas, muitas delas nasceram de dentro do próprio ministério, de um mau entendimento das Escrituras, que se herdou do movimento Rhema, iniciado pelo falecido Kenneth Hagin e de uma herança hermenêutica vinda de movimentos pentecostais liderados por: Kenneth Copland; Jerry Savelle, Creflo Dollar, Benny Hinn, Morris Cerullo, John Osteen e muitos outros.

“E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me.”  (Marcos 10:21

Este “vende tudo quanto tens e segue-me”, tem sido usado de forma maquiavélico, por muitos movimentos cristãos...tudo começa com a ideia de:“dar tudo para Jesus...” 

A ideia se desenvolve da seguinte maneira: como Jesus não está mais entre nós, quando damos na igreja, damos para Jesus. Quando damos ao homem de Deus para ele ir mais longe pregar o Evangelho, damos para Jesus. Quando damos para as missões, damos para Jesus. A ideia de que o Evangelho precisa de ser financiado por todos os cristãos é reforçada todas as semanas nos cultos, ao ponto de que todo o tipo de peditório é para dar a Jesus ou então para que Jesus nos possa abençoar! Pois sem oferta fica difícil Jesus nos abençoar, uma espécie de cancela com ticket que se paga para abrir a passagem da bênção de Deus para o cristão.