geral@igrejalighthouse.com

Muitas igrejas têm um fascínio pelo diabo, algo que considero doentio, pois passam o tempo todo a falar dele, parece que vêem o diabo em todos os cantos e em tudo o que pode não corre tão bem na vida. Eu acredito na sua existência, pois as escrituras sagradas o menciona e o próprio Jesus Cristo teve alguns diálogos, mas nada de mais, do que lembrar as escrituras e expulsar demónios na vida de algumas pessoas. 

As igrejas da linha pentecostal ou neo-pentecostal estão muito ligadas na busca do sobrenatural, isto é, a tendência é seguir o que chamam de “mover do Espírito Santo”, que em mais de 90%, infelizmente nada tem a ver com o Espírito Santo. A raiz desta busca tem a ver com o episódio relatado no livro de Actos sobre o dia de Pentecostes, foi um dia em que o Espírito Santo veio sobre a vida de cerca de 120 pessoas que estavam reunidas numa casa e de repente, veio um vento impetuoso que encheu a casa, todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas estranhas. Este “fenómeno sobrenatural” tornou-se aquilo que eu chamo da “mãe” das igrejas pentecostais e neo-pentecostais. A busca dos sentimentos, do mover, do vento, do impetuoso, do fogo que vem do céu, das línguas, do poder, algo que mexe com as emoções das pessoas. 

As igrejas devem ser bem pastoreadas, mas elas não são empresas. Quando uma igreja atinge um certo número de pessoas, tem um potencial humano muito forte; em primeiro lugar uma quantidade de talentos e dons disponíveis a custo zero, o responsável da igreja passa a ter ao seu dispor, pessoas voluntárias, para servirem, assim como também volume financeiro, fruto da generosidade de todos os membros da igreja. Quando esta generosidade e voluntariedade assenta no Evangelho genuíno de Cristo, torna-se saudável e necessária, a igreja de Cristo tem uma função muito importante, de congregar pessoas em amor, sendo edificadas no Evangelho, fortificadas na fé, apoiadas nas suas necessidades, apoiadas com amizades genuínas com uma missão comum de anunciar o Evangelho a todas as criaturas que se cruzam em nossos caminhos e relacionamentos.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

(Mateus 11:28-30

Foram palavras de Jesus Cristo, o fundador da igreja, a pedra de esquina, o cabeça da igreja, o Santo, o Ungido e o Escolhido do Senhor: “Sob esta pedra edificarei a minha igreja”

Jesus Cristo não fundou uma seita. Uma seita é um grupo de pessoas que seguem ideias e doutrinas de um líder com tendências de uma mentalidade tribal, hostil, dominador, manipulador, narcisista, ditador, que tende a isolar-se do mundo e que considera os outros  pecadores, impuros, inferiores ao grupo que lidera! A esta ligação, forma-se um jugo forte e pesado.